quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Da mágoa a obsessão

Após um bom tempo de reflexão percebeu que não dava mais pra ele, perder a vida inteira porque meia dúzia de pessoas não tem a mínima consideração por ele, nem ao menos respeitam o sentimento do pobre. Não dá mais pra ele, ver a vida passar enquanto fica se lamentando. Não, não dá mais, ele tem que acordar, e foi isso que fez, na manhã seguinte do baque o cidadão acordou cedo, viu o sol nascer, recolheu do astro maior toda a inspiração possível, esperou o mesmo manter uma posição "fixa" no céu, então se levantou , caminhou até a mesa da sala, pegou sua velha pena ( sim antiquadro, conservador, chame do que quiser), molhou a ponta no tinteiro e então escreveu, escreveu e escreveu, e no final de cada folha ele escrevia suas iniciais, datava e colocava a hora com a máxima precisão possível, estava se precavendo porque com amigos iguais aos dele quem sabe se não roubariam suas ideias. E quando chegou o fim do bloco de notas, ele olhou pra tudo aquilo, e sorriu, finalmente descobriu o seu talento, mas ficou receoso. Será mesmo que nada de ruim iria acontecer com sua obra, que o mesmo por prepotência já a considerava uma obra prima? Então segurando as folhas como se fossem um bebê, seu filho, fruto de muita dor, ele depositou-as numa caixa de madeira envernizada, que até então estava cheia de cartões de natal, mas pra que guardar aquilo se não tinha mais importância? Quem escrevera aquelas mensagens rotineiras já não importava mais, então a solução era jogar fora aqueles cartões e colocar o que era de mais valioso pra ele lá dentro, as folhas . Na caixa havia uma marcação na tampa, suas inicias, escritas com canivete, com letra cursiva e muito arredondada. JB, constava lá. Por isso era tão perfeita a caixa, por isso seria bom usa-la, é melhor- mais uma vez- se preservar, vai que alguém roube a caixa e junto com ela o grande tesouro.

(continua)

4 comentários:

Amanda Diógenes. disse...

é, vou fazer isso :D
mas é que acabei de criar esse blog e tenho que combinar com elas como vai ser :]
Beijos (o seu ta massa :D)

Thaís Abdala :) disse...

Adorei o texto, você escreve bem :)
Muito bom o blog!
Beijão.

Belly disse...

Muito bom o post, adorei.
;)


http://pontosparagrafos.blogspot.com/

Murillo Leal disse...

escreve muito bem Parabens!